terça-feira, 3 de março de 2009

O amor nos tempos do cólera

Quanto tempo dura um amor?

Não pergunte a mim. Nem seria capaz de responder como é que se reconhece o que pode ser amor ou não. A questão do tempo, quem bem esclareceria seria Florentino Ariza, que atravessou longos cinqüenta e três anos amando em silêncio a mesma mulher: Fermina Daza, uma senhora casada com um renomado médico, Juvenal Urbino.

Assim se estabelece o triângulo amoroso principal de um dos livros mais bonitos que eu já li: “O amor nos tempos do cólera”, do genial Gabriel Garcia Márquez.

O livro precisa ser lido não apenas como uma história de amor, mas por suas tiradas e as minuciosidades das personalidades e dos nomes das personagens. Por exemplo, Fermina Daza é descrita por seu caráter forte, é firme; enquanto Florentino Ariza é um poeta que jamais conseguiu escrever um memorando formal sem os floreios das cartas de amor.

Também vale ressaltar como o cólera aparece de coadjuvante da história: entre os mortos que as personagens vêem numa viagem de navio, como pretexto para os amantes ficarem sozinhos, confundido com o amor de Florentino Ariza. Foi aí que veio, entre vômitos, dores e febres, a frase derradeira: “o amor tem os mesmos sintomas do cólera”.

No mais, eu não assisti ao filme que foi feito à partir do livro, mas achei interessante botar o trailler pra caso alguém se interesse.


5 comentários:

darsh. disse...

ainda nõ li

Nayara .NY disse...

Boa sugestão de leitura...
O amor é indefinível, apesar de que em alguns momentos podemos defini-lo como cólera ou cura...

Bjoss

Cris disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cris disse...

Boa tarde!

Minha irmã está concluindo sua graduação em Comunicação Social - Editoração na USP e o seu trabalho de conclusão de curso estudo literatura e suas formas de manifestação na Internet, comunidades/sites de literatura.

Mas para concluir sua pesquisa ela precisa da ajuda dos participantes dessas comunidades. Será que você poderia responder o pequeno questionário abaixo, sem necessidade de identificação? O foco dessa pesquisa são os hábitos e usos dos internautas dessas comunidades, então preciso muito de sua ajuda. Se puder compartilhar e repassar este doc para seus contatos que também participam dessas comunidades, fique à vontade.

Link:
http://docs.google.com/Doc?id=ddwvbmt9_3gmhbh2cb&invite=cjd82s9

Deixo meu e-mail para qualquer dúvida: crisc.laurentino@gmail.com!

Helena de Tróia disse...

Wow!
O trailler me deu arrepios! Adorei! Vou querer ler o livro e ver o filme, com certeza!
Beijoca!!!