segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Machado

Então tá.
Hoje é o tal do centenário de Machado de Assis e eu, sinceramente, não tenho muito o que dizer.
Tentei ler a poesia de machado e achei sinceramente ruim. A prosa, entretanto, é fantástica exatamente por ser real. Machado de Assis é daqueles autores que batem no leitor sem cerimônia. O intinerário costuma ser sempre Dom Casmurro, Memórias Póstumas de Brás Cubas e depois pára.
Não aconselho. Machado é muito bom nos contos e crônicas. As prosas curtas dele são excelentes e batem na gente tanto quanto os romances, ou mais.
Comece por A Cartomante, depois vá fuçando livros velhos e contos na internet. Esqueci o nome de vários contos. Lembro, entretanto, de todos que cairam no vestibular. Uns melhores, outros piores.
Ademais, gostaria de aconselhar alguma coisa não tão lida. Surge então a imagem de um bom poema: O casamento do Diabo

4 comentários:

darsh. disse...

grande machado

lyh c. disse...

ganhou mais uma fã!;)

Carlos Pinto Vinagre disse...

Já que fala no Machado Assis, aproveito e deixo o link:http://www.uc.pt/fluc/noticias/ieb/machado_assis Vamos também comemorar o seu centenário.

o Cronista disse...

ahhhhhhh
a poesia dele num eh ruim... heehe
"qrida ao pé do leito derradeiro
em q descansa dessa longa vida
aki venho e virei pobre qrida
trazer-e o coraçao do companheiro"
ele podia ter escrito mais neh...